O Evangelho de Jesus Cristo: Análise segundo a visão do Apóstolo Mateus. Capítulo 4

Olá meus irmãos. Que a Graça e a Paz de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo estejam convosco.

Continuaremos nossa análise sobre o Evangelho do Senhor Jesus Cristo, segundo o apóstolo Mateus. Vamos ao capítulo 4? A partir desse capítulo vemos o início do ministério do Senhor Jesus.

Mateus 4

A tentação de Jesus (1 – 11)

1 Então o Espírito Santo levou Jesus ao deserto para ser tentado pelo Diabo. 2 E, depois de passar quarenta dias e quarenta noites sem comer, Jesus estava com fome. 3 Então o Diabo chegou perto dele e disse: —Se você é o Filho de Deus, mande que estas pedras virem pão. 4 Jesus respondeu: —As Escrituras Sagradas afirmam: “O ser humano não vive só de pão, mas vive de tudo o que Deus diz.” 5 Em seguida o Diabo levou Jesus até Jerusalém, a Cidade Santa, e o colocou no lugar mais alto do Templo. 6 Então disse: —Se você é o Filho de Deus, jogue-se daqui, pois as Escrituras Sagradas afirmam: “Deus mandará que os seus anjos cuidem de você. Eles vão segurá-lo com as suas mãos, para que nem mesmo os seus pés sejam feridos nas pedras.” 7 Jesus respondeu: —Mas as Escrituras Sagradas também dizem: “Não ponha à prova o Senhor, seu Deus.” 8 Depois o Diabo levou Jesus para um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e as suas grandezas 9 e disse: —Eu lhe darei tudo isso se você se ajoelhar e me adorar. 10 Jesus respondeu: —Vá embora, Satanás! As Escrituras Sagradas afirmam: “Adore o Senhor, seu Deus, e sirva somente a ele. ” 11 Então o Diabo foi embora, e vieram anjos e cuidaram de Jesus.

Neste trecho vejo dois aspectos interessantes: 1º 2 E, depois de passar quarenta dias e quarenta noites sem comer, Jesus estava com fome. Percebem que há uma semelhança com a fuga dos Hebreus da terra do Egito? Deus guiou seu povo pelo deserto durante quarenta anos até que entrassem na terra prometida. Aqui, Jesus passou quarenta dias e quarenta noites no deserto, sem comer. Isso sem citar o dilúvio, que também durou quarenta dias e quarenta noites… está tudo conectado. 2º A partir do verso 3 em diante, vemos Satanás tentar Jesus de todas as formas. Isso acontece somente passado os quarenta dias, quando Jesus está com fome e enfraquecido. Satanás nos tenta nos momentos de maiores dificuldades. Mas, como o apóstolo Paulo disse em sua carta aos Coríntios “Porque quando estou fraco então sou forte…”, são nesses momentos que nos voltamos para Deus. E, somente após passar aprovado por todas as tentações é que Jesus inicia seu ministério. Esse tempo no deserto serviu de preparação.

Jesus começa o seu trabalho na Galileia (12 – 17)

12 Quando Jesus soube que João tinha sido preso, foi para a região da Galileia. 13 Não ficou em Nazaré, mas foi morar na cidade de Cafarnaum, na beira do lago da Galileia, nas regiões de Zebulom e Naftali. 14 Isso aconteceu para se cumprir o que o profeta Isaías tinha dito: 15 “Terra de Zebulom e terra de Naftali, na direção do mar, do outro lado do rio Jordão, Galileia, onde moram os pagãos! 16 O povo que vive na escuridão verá uma forte luz! E a luz brilhará sobre os que vivem na região escura da morte! ” 17 Daí em diante Jesus começou a anunciar a sua mensagem. Ele dizia: —Arrependam-se dos seus pecados porque o Reino do Céu está perto!

Aqui vemos Mateus mais uma vez citando o profeta Isaías para justificar Jesus como o Messias. Vemos também Jesus anunciando o Messias — Arrependam-se dos seus pecados porque o Reino do Céu está perto! Com essa frase, queira dizer que Ele, o Deus encarnado, já habitava entre os homens.

Jesus chama quatro pescadores (18 – 22)

18 Jesus estava andando pela beira do lago da Galileia quando viu dois irmãos que eram pescadores: Simão, também chamado de Pedro, e André. Eles estavam no lago, pescando com redes. 19 Jesus lhes disse: —Venham comigo, que eu ensinarei vocês a pescar gente. 20 Então eles largaram logo as redes e foram com Jesus. 21 Um pouco mais adiante Jesus viu outros dois irmãos, Tiago e João, filhos de Zebedeu. Eles estavam no barco junto com o pai, consertando as redes. Jesus chamou os dois, 22 e, no mesmo instante, eles deixaram o pai e o barco e foram com ele.

Jesus surpreende quando chama quatro pescadores para serem seus discípulos. O Mestre contraria a tradição judia ao chamar os pescadores, pois naquela época eles eram vistos como pessoas imundas, impuras… por trabalharem matando e limpando peixes. Para que eles pudessem participar de algum momento de culto a Deus, eles teriam que ir até o templo para uma cerimônia de purificação. Geralmente, isso ocorria somente uma vez no ano, durante a celebração da páscoa. Jesus quebra essa barreira. Chama quem Ele quer.
Tenho uma curiosidade sobre esse trecho. Se alguém chegasse até você e falasse: —Venham comigo, que eu ensinarei vocês a pescar gente. Vocês iriam? Eu, no mínimo ia achar isso estranho. Então, supomos que Jesus já era conhecido no meio dos pescadores. Por quê? Ora, qual era a profissão de Jesus? E quem construía e consertava os barcos? Um carpinteiro; que era uma profissão muito respeitada entre os judeus.

Jesus ensina e cura muita gente (23 – 25)

23 Jesus andou por toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, anunciando a boa notícia do Reino e curando as enfermidades e as doenças graves do povo. 24 As notícias a respeito dele se espalharam por toda a região da Síria. Por isso o povo levava a Jesus pessoas que sofriam de várias doenças e de todos os tipos de males, isto é, epiléticos, paralíticos e pessoas dominadas por demônios; e ele curava todos. 25 Grandes multidões o seguiam; eram gente da Galileia, das Dez Cidades, de Jerusalém, da Judéia e das regiões que ficam no lado leste do rio Jordão.

Neste capítulo vimos o início do ministério de Jesus e os primeiros milagres de cura. Jesus fica famoso na Galileia e nas cidades que ficam ao leste do rio Jordão. Jesus também começa a quebrar paradigmas e desafiar as tradições judias. Veremos mais a diante que Ele também começará a despertar a curiosidade e fúria dos sacerdotes judeus.

Espero que tenham gostado. Até a próxima.

Shalom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.